0
Shares
Pinterest Google+

O Kedar Heritage Lodge, um hotel sul-africano escondido entre a flora abundante e uma fauna diversificada, exala histórias inimagináveis, sendo o poiso perfeito para uns dias de descanso e de cultura em plena África.

Situado a pouco mais de duas horas de Joanesburgo e de Pretória, e apenas a 20 quilómetros de Sun City, o Kedar não é um poiso comum. A sua arquitetura exótica esconde um tesouro pronto a ser descoberto por quem aí pernoite: uma coleção que conta parte da história contemporânea da África do Sul, mais precisamente do período de fin de siècle e da guerra anglo-boer. Os objetos únicos que outrora fizeram parte do conflito beligerante encontram-se hoje expostos com sobriedade, forrando paredes, decorando vitrinas e dividindo espaços de uma forma integrada, o que confere ao lodge uma atmosfera singular. Cada um dos artefactos exibe-se com dignidade e discrição (desde uniformes, a armas, correspondência, utensílios militares, medalhística e objetos pessoais variados) prontos a revelarem as suas histórias a quem estiver disposto a ouvi-las.
A arquitetura, feita de madeiras exóticas e pormenores originais, respira quietude o que convida ao descanso usufruindo de uma natureza envolvente que nos abraça e aconchega. Mas é a história que nela se inscreve que faz do Kedar um poiso original. O lugar pertenceu a Paul Kruger – o líder da resistência boer contra o domínio britânico na África do Sul – que aqui se instalou em 1851, em plena região de Rustenburg. Eleito presidente do Transvaal, foi o grande impulsionador da revisão da Convenção de Pretória em 1881, um acordo entre boeres e britânicos que conclui a guerra.
O historiador Andre Wedepohl, um apaixonado pela história da África do Sul, é o cicerone perfeito para uma introdução às diferentes áreas do lodge, que incluem o chamado Museu Kruger House, as habitações onde outrora a família Kruger viveu. Pelo caminho, passamos por diferentes memoriais (desde Mahatma Gandhi a Cecil Rhodes ou Winston Churchill), edificados em nome das personalidades que viveram na África do Sul e fizeram parte integrante da história mundial.
Das atividades oferecidas pelo Kedar destacam-se o SPA inserido na Natureza, uma piscina bordada a vegetação luxuriante, um centro de conferências, um bar tradicional, um amplo restaurante, um terreiro ao ar livre para jantares a olhar as estrelas, um museu familiar, um jardim frondoso e uma reserva privada onde se fazem games drives (safaris) ao entardecer e cujo epílogo acontece à beira-lago frente a um pôr-do-sol ímpar ao mesmo tempo que se degusta uma taça de vinho branco acompanhado de canapés diversos. Porque há momentos que duram uma vida.
Sempre à disposição, o staff liderado por Charles Lam mostra-se gentil e cordial não descurando o profissionalismo inerente a um hotel de luxo, o que torna a estada no Kedar Heritage Lodge uma vivência verdadeiramente inspiradora.

Pertencente à The African Collection que detém o Misty Hills Country Hotel e o Carnivore Restaurant em Joanesburgo, o Kedar Heritage Lodge, Conference Centre & Spa oferece ainda duas suites únicas: a real e a presidencial, ambas de um luxo envolvente, que têm vindo a acolher os mais distintos convidados.
Na verdade, o Kedar Heritage Lodge, Conference Centre & Spa oferece um ambiente exclusivo entre o alojamento sul–africano tornando a estada numa memória inolvidável que exala o perfume de épocas passadas.
Para quem quiser conhecer as redondezas aconselha-se uma viagem a Sun City, um extravagante e faustoso resort composto por um Palácio (da Cidade Perdida e que constitui o hotel principal) e por grande diversão da qual fazem parte o Casino, o Parque Aquático (com piscina de ondas) e o Golf, sendo sede de numerosos eventos e concertos. Aliás, a zona de Rustenburg (palavra que significa “Local de Descanso” em afrikaans) é cercada por belezas naturais, como os vales e as montanhas de Magaliesberg que merecem uma estada prolongada.

Previous post

O céu como limite

Next post

This is the most recent story.