0
Shares
Pinterest Google+

O búfalo africano, também conhecido como búfalo-do-cabo, é impressionante de se ver ao vivo. Graças à sua grande estatura e ao tamanho dos chifres  podem ser bastante intimidantes, mas talvez não saiba que há alguns aspectos interessantes sobre eles que os separam de outros bovinos. 

1 – São extremamente perigosos.

Podem ser parecidos com vacas, mas não se iluda. Os búfalos podem ser tão perigosos que são considerados parte dos cinco grandes animais de Africa, ao lado de leões e leopardos. Na verdade, podem ser os mais perigosos de todos eles e estima-se que cerca de 200 pessoas por ano são feridas até à morte por estas criaturas temperamentais. Os búfalos são conhecidos pelas suas táticas de surpresa, onde podem apanhar completamente de surpresa humanos desprevenidos. Até mesmo os maiores crocodilos sabem que não se podem meter com estes animais perigosos e procuram as suas refeições noutro lugar.

2 – Têm mentalidade de gang

Se um leão (corajoso, mas estúpido) decidir tentar apanhar um bezerro, estará mexendo com o clã errado. Quando um búfalo é ameaçado, eles  agrupam-se e atacam em grupos contra o predador. Por causa do seu incrível apoio mútuo, os búfalos estão prosperando nas selvas uma vez que têm muito poucos predadores, e os que os atacam têm poucas hipoteses de ser bem sucedidos. Por outras palavras, no reino animal, o Búfalo Africano é quem quereríamos para guarda costas.

3 – Só acasalam e dão à luz quando chove

 O Búfalo tem um humor estranho quando se trata do clima e durante a estação chuvosa é que iniciam as suas actividades. Uma fêmea geralmente dará à luz na seguinte estação chuvosa. As suas gestações duram mais que a dos humanos, com um período de gestação de 11,5 meses (quase um ano inteiro!). Quando uma fêmea está no cio será selecionada por um macho que a protegerá para manter os outros  afastados. No momento em que os bezerros nascem, tendem a ficar perto das suas progenitoras  até que tenham cerca de dois anos, muito mais do que a maioria dos outros mamíferos.

 4- As manadas são controladas por fêmeas

 Apesar de uma fêmea não liderar a manada, o macho dominante é “atacado” pelas fêmeas que votarão a direção para onde desejam viajar. Ao migrar, as fêmeas “votam” formando-se juntas para ir na direção que querem, deixando aos machos sem escolha senão segui-las ou ficar para trás. 

 5 – São portadores de um considerável número de doenças

São fortes e valentes , mas infelizmente, são extremamente vulneráveis a doenças. Os búfalos são propensos a apanhar a doença do sono que lhes é transmitida pelas moscas tsé-tsé. A doença causará um estado constante de letargia e falta de coordenação até à morte. De fato, na década de 1890, uma praga de peste bovina quase tornou extinto o búfalo africano uma vez que a pandemia matou 90% (junto com muitas espécies de antílopes). Desde então recuperaram e a população cresceu, mas os conservacionistas preocupam-se  com qualquer possível praga inesperada que possa ameaçar novamente a sua existência.

6 – Os pássaros são seus amigos

Se encontrar búfalos africanos num safari,  poderá ver algumas aves descansando nas suas costas. Pode parecer incomodo mas os búfalos agradecem a sua presença. Os Oxpeckers comem moscas e carraças, ajudando-os a evitar doenças transmitidas por pragas. O relacionamento estranho que estes enormes e poderosos animais têm com as frageis aves é especial, pois ajudam-se mutuamente a sobreviver.

Tradução do texto originalmente publicado em AFK Travel por Alexis Borochoff

Previous post

CIRQUE DU SOLEIL AT SEA A BORDO DO MSC BELLISSIMA

Next post

Passeios de Inverno no histórico Barco Evora